sábado, 28 de novembro de 2009

TORTILHAS APIMENTADAS







Me amarro na cultura indigena americana como os Sioux, Navajos etc.Talvez pela minha forte ligação ancestral indigena de minha bisavó, india legitima.
Na cultura cigana antiga também,não aqueles que voces encontram nas ruas e calçadões da vida, mas os verdadeiros em suas fabulosas carruagens em trajes ultra Jim Morriciano, Hendrixiano, Elviciano.
E um dos meus excentricos sonhos kkkkkk...gostaria de fazer uma viagem bem ao estilo Tarantino de ser, em um cadillac vermelho cortando as loucas estradas americanas, com uma trilha sonora a altura de existir.
Passar pelo Arizona, Gran Canion e depois adentrar o Mexico me deliciando com tortilhas exageradamente apimentadas e finalizar o dia com deliciosas e apimentadas dançarinas nativas .
Lets go meus caros comparsas sonhar não custa nada e não precisa pagar .
Hasta la vista baby.

Velho coiote




"O velho coiote nunca dorme ,nunca morre ,apenas se renova e se transforma a cada dia ,a cada vento e em cada momento que se repassa se repousa e se tranforma."
Reflexão de Domingos Santos futurivelmente no pretérito do presente.

sábado, 21 de novembro de 2009

Pipokas fyrulentas






Acordo hj e leio minha Rolling Stone ...é estranho ver como existem vários mundos dentro de um único mundo ....na mesma rua, pessoas que gostam de coisas totalmente diferentes, de culturas totalmente diferentes ..epa perae, tem algo errado.....
Hoje estão em voga as PIPOKAS FYRULENTAS, com seu grande show, minimalista, de iguarias de marias-vão-com-as-outras, as PIPOKAS mesmo odiando certo artista, ou filme, ou sei lá o que mais, são obrigadas a gostar do tal esporramento.
Elas precisam estar in, out ou ou que vier, elas não têm pensamentos próprios e mesmo que tenham elas mesmas os podam e vão atrás das outras PIPOKAS.
(trecho da musica de Caetano Veloso "atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu, quem ja botou pra rachar e aprendeu que é do outro lado do lado de lado ,lado ,lado de la").
Aos montes as PIPOKAS vão se proliferando como um vírus, mas elas não estão nem ai, vão pipocando por entre todos, todos iguais a elas ,andando e pensando igual .
Pois elas precisam pensar igual para os outros não falarem e não pensarem que ela está por fora e faltando sal. (Eu prefiro shoyo).
Santa ignorância PIPOKAS, como vocês sofrem tentando se empurrar dentro da panela terrestre umas nas outras se enrrolando no sal (continuo dizendo que prefiro shoyo ou sazon e manteiga no lugar do oléo e por favor se for de micro ondas que não seja de sabor que deixa a cozinha com cheiro ruim).
Para brindar com refrigerante as PIPOKAS dou a dica de um dos meus discos preferidos ,o Sell Out do The Who que pela capa voce ja percebe que é uma critica ao consumismo em massa ,bem a cara das PIPOKAS .
Nesse disco voce ja percebe um Who em fase de transição,com Roger Daltrei evoluindo estupendamente no vocal,com vinhetas propositais de comercias de radios Ams intercalandas entre uma e outra faixa,no qual inspirou até olha só... Ronnie Von na época com seu disco psicodélico e a vinheta de um certo Bar Iris fictício.
Se voce não é PIPOKA e quer um fim de semana legal ,então curta esse som..e viva PIPOKAS com guarana e deixe elas ferver pra la.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Gargulas de Igreja

Corcundas de Notre Dame ,Gargulas de Igreja Celta,Sanchupanças de porão mofado .....

domingo, 26 de julho de 2009

E a Lua foi alcançada afinal....


La se vão 40 anos desde que a humanidade ouviu a seguinte frase "Eis um pequeno passo para um homen mas um grande salto para humanidade".


Sempre quando vejo o documentario sobre a chegada do homen a Lua eu me encanto e ao mesmo tempo eu odeio por sermos tão inteligentes e mesquinhos ao mesmo tempo,tão encantador e ignorante ,tão tudo ,meio termo e nada .


Ja pensaram que com toda técnologia hoje 40 anos depois ja poderiamos ter viagens mensais


ao satelite natural terrestre?


Por que não falam mais sobre as idas até la?


De quem afinal é a Lua?(reparem que os Estados Unidos da America cravou um bandeira em seu solo).


Muito do que aconteceu naquele ano de 69 sobre a Lua ja havia sido citado a quase 200 anos atraz pelo grande Julio Verne em sua "Viagen a Lua" ele acertou até onde ia cair a base depois de vinda do homen da grande viagen .


Temos que ter um espirito um pouco cético não acreditar em tudo na primeira vista , sobre a ida do homen até la ......não resta duvida ,chegaram sim ...


Poderia falar sobre o ótimo e visionario filme de Stanley Kubrick ,2001 uma odisséia no espaço.


Mas antes disso voces precisam conhecer a obra de Georges Meliés , o pai dos efeitos especiais no inicio do século passado Le voyage dans la Lune é uma visão futurista em pleno 1902.








video

SINDROMEDIFIMDIMUNDO




Sabemos que o mundo anda em constante mutação eterna ,que continentes ainda estão em transformação,que espécies vão sumir,que outras irão surgir,raças irão desaparecer assim
por diante .
Toda década existe um novo papo de "fimdimundo" e algumas dessas síndromes ja renderam boas historias para a arte.
Eu particularmente sou fã assumido de todos os filmes'Bs' que foram produzidos nos anos 50 , existia um grande medo no ar ,a humanidade havia saido de uma séria segunda guerra e todos temiam de um outro tipo de guerra ,a guerra nuclear atômica.
Nessa época renderam ótimos filmes de ficção cientifica e terror com base nesse medo apocalíptico, pessoas que viravam monstros ,metamorfóse racial,seres vindo de outros universos,catrastofes mundial e até universal (eles pegavam pesado mesmo rsrsrsrrs),pessoas que diminuiam ou aumentavam devido ao contato a radiação nuclear.
Mas isso não é tudo se fizermos uma pesquisa mas profunda descobriremos que a humanidade é movida a pressão na qual rende ótimas criações ,veja o fim dos anos 60 ,a musica na idade medieval,o cinema de vanguarda dos anos 30 e 40 vespera da tal guerra...
Pragas ,catrastofes e transformações sempre fizeram parte de nossa historia ,algumas somem e outras aumentam,eu ja penso que a humanidade esta precisando de mais uma outra chacolhada para criar algo novo .
Hoje reassisti(The incridible shrinking man) O incrivel homen que encolheu de 1957 no qual recomendo a todos com uma boa xicara de café .

domingo, 28 de junho de 2009

O apanhador no campo de centeio


O Apanhador no Campo de Centeio
Lembro me da primeira vez que li este livro nos idos dos anos 90 ,na época estava envolvido em Bob Dylan e ainda não era moda menininhas de 16 anos dizer ser fã do mestre,as pessoas que ouviam na epoca era por realmente gostar etc (acho que isso merece futuramente uma postagem propria),mas voltando ao livro o que me imprecionou foi a forma como Salinger abria o livro ,a linguagen e o estilo ,aquilo me bateu profundamente .

Na época ainda não havia me chegado em mãos os livros da cultura beatnik ,nem os Kerouc e nem os Gingberg mas dali ja mudei muito a forma de escrever ,tanto minhas letras como meus pensamentos .

Recomendo a todos uma leitura desse genial escritor e para mim este livro é um dos que merecia um filme.
The Catcher in the Rye (O apanhador no campo de centeio, no Brasil, e À espera no centeio, em Portugal) é um romance de J. D. Salinger,e pra quem não sabe ,Salinger poucos anos depois se isolou virando quase um eremita em uma fazenda. Publicado inicialmente em formato de revista, entre 1945-1946, nos Estados Unidos da América, foi posteriormente editado no formato de livro (capa dura) em 1951, tornando-se um dos romances mais lidos no país.
Este livro foi também um dos responsáveis por criar a cultura-jovem, pois na época em que foi escrito a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventude e a fase adulta, que não tinha importância. Esse livro mostrou a importância da adolescência, e como os adolescentes pensam.

Sinopse
O livro narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova Iorque. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno, depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso da escola.
No regresso à casa, decide fazer um périplo, adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si, como um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha, e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça.

Curiosidade
O assassino de John Lennon, Mark David Chapman, carregava este livro no bolso no dia em que cometeu o crime.
Lennon também era fã do livro, assim como boa parte da galera 60s.

sábado, 27 de junho de 2009

O pequeno grande mundo de Django Kid


É com um dia nublado e um clima de dias antigos que abro as portas do meu blog para voces . Se voce esta cansado de ler futuros provaveis, finais iguais, iguarias monótonas saia da rotina, Django kid blogspot na sua cabeça.  Seria ele meu outro eu ?
A metade de mim mesmo? Ou o mini mim de mim outra vez?. Voce escolhe quem seja .Estejam a vontade para ler,comentar, analizar, degustar, devorar.....